Ademir Demarchi: In fuck we trust (2020)

Ademir Demarchi nasceu em Maringá-PR em 1960 e reside em Santos-SP. Editor da revista de poesia BABEL, organizou a antologia 101 poetas do Paraná – Antologia de escritas poéticas do século XIX ao XXI e publicou, entre outros, os livros de poemas Os mortos na sala de jantar; Pirão de sereia; Gambiarra, uma pinguela para o futuro do pretérito; In Fuck We Trust; Louvores gozosos; Cemitério da Filosofia; e os livros de ensaios Espantalhos e Contrapoéticas.   



Os poemas a seguir foram selecionados do livro In fuck we trust (Urutau, 2020).



O BANQUETE


dez mil lojas fechadas num trimestre
festeja o sindicato dos empresários da classe média
anunciando o fato como despiora
pois um ano antes foram 15 mil e no outro 37 mil
que baixaram portas fechando o caminho para o consumo
já os frangos coitados
foram 6 bilhões de cabecinhas cortadas
muito mais meio milhão que antes
e a exportação de carros subsidiados
como frangos aumentou 23%
e parece piada que o ministro
do meio ambiente da frança
seja monsieur petit nicolas hulot
ao anunciar que o país vai banir
carro a gasolina e diesel
como verdadeira revolução
perdendo o pudor com a palavra
imantada pela guilhotina


NOVA CONSTITUIÇÃO


mulher deve ganhar salário menor porque engravida – eu sonego tudo o que for possível – eu sou favorável à pena de morte – sou preconceituoso com muito orgulho – sou capitão do exército, minha missão é matar – o trabalhador vai ter que viver esse dia, menos direito e emprego ou todos os direitos e desemprego – o objetivo é fazer o cara abrir a boca, o cara tem que ser arrebentado para abrir o bico – esse é o índio que vem falar aqui de reserva indígena, ele devia ir comer um capim ali fora para manter as suas origens – através do voto você não vai mudar nada nesse país, só vai mudar quando um dia nós partirmos para uma guerra civil, fazendo o trabalho que o regime militar não fez, matando uns trinta mil, começando pelo fhc, se vão morrer uns inocentes tudo bem – pelo que vejo nas ruas não aceito resultado diferente da minha eleição – eu não empregaria com o mesmo salário, mas tem muita mulher que é competente –eu sou favorável à tortura, tu sabe disso, e o povo é favorável a isso também – esse dinheiro do auxílio moradia eu usava pra comer gente – fica na vida mundana e depois vem querer cobrar do poder público um tratamento que é caro, se não se cuidou, o problema é dele – o erro da ditadura foi torturar e não matar – pinochet devia ter matado mais gente – desaparecidos na ditadura? quem procura osso é cachorro – eu não entraria num avião pilotado por um cotista – 90% desses meninos adotados vão ser homossexuais e vão ser garotos de programa com toda certeza – não vou combater nem discriminar mas, se eu vir dois homens se beijando na rua, vou bater – gostar de homossexual ninguém gosta, a gente suporta – qual pai tem orgulho de ter um filho gay? – o filho começa a ficar assim meio gayzinho, leva um coro, ele muda o comportamento dele – eu seria incapaz de amar um filho homossexual, prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí – tenho cinco filhos, foram quatro homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio uma mulher – não é questão de gênero, tem que botar quem dê conta do recado, se botar as mulheres vou ter que indicar quantos afrodescendentes? – esse psol aí é partido de pirocas, é coisa de viado o que eles estão fazendo – gastaram muito chumbo com o lamarca, ele devia ter sido morto a coronhadas – agir com energia é torturar? vai ser torturado – não vou estuprar você porque você não merece –– você é uma idiota, uma analfabeta, está censurada – o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas, não fazem nada! eu acho que nem pra procriador ele serve mais – ô preta, eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja, eu não corro esse risco porque meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como lamentavelmente é o seu –dá uma que te dou outra! – voltem para o zoológico!


BRASIL EM PRIMEIRO SEMPRE


primeiro campo de concentração do mundo é brasileiro

um ano antes dos nazistas
vencendo hitler país ganhou a disputa

relíquia foi tombada em pompeu no ceará
para lembrar a solução administrativa dada pelas autoridades
para impedir retirantes esfomeados de chegarem à capital
ativando a economia local
dois desses currais viraram atração turística


A VAQUINHA DO BRASIL


a namoradinha do brasil
virou a vovozinha mais senil
se assumindo tola pro bial
uma quadrúpede moral

sua boquinha doce defendeu
o direito certo e inalienável
da suma e sagrada propriedade
que vale acima do bem e do mal

também da vida e da dignidade
que melhor tem seu gado brahman
mais que os índios para ela ínfimos

que por ela e por seu bem e destino
vão logo pra baixo da terra sem mal
pros bois encherem de grama os intestinos


TROPICADA


meninos vestem azul
meninas vestem rosa
seguranças vestem preto
militares vestem oliva
motoristas vestem laranja
patos vestem amarelo


Primata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *