José Morais Antunes de Sousa: Hermès I-IV (2021)

José Morais Antunes de Sousa (Ilhéus, 1987) é mestre em Geografia pela Universidade de Catania. Hermès I-IV (Primata, 2021) é seu primeiro livro publicado.



Os poemas a seguir foram selecionados do livro Hermès I-IV (Primata, 2021), disponível para aquisição neste endereço.



.


Cheguei em casa e encontrei minha
janela cheia de joaninhas; todas mortas.
Algumas ressecaram até diminuir de tamanho
adentrando ainda mais nas frestas da madeira.
Nunca pensei que tivesse como janela
um cemitério de joaninhas. Não
sei a quem eu escrevo. Mas não há
problema porque escrevo para todos.
Tenho todos em mim.

30.8.16



.


Alma da Noite, não posso mais contar
os dias. Fiquei sem a medida dos
tempos desde a última vez que nos
deixamos. Como tu me fazes falta.
Não encontro nunca a chave com a
qual abrimos as portas das cidades,
fechamos os esgotos dos subsolos e
nos trancamos nos confins das colunas
de diamante. Alma da Noite, eu bem
sei que estás viva. Sinto teu perfume,
oiço os estalos de teus dedos. Vejo
em imagens tuas mãos dançando ao som
dos ventos da madrugada. Alma da Noite,
eu sei que te amo.

15.1.16


.


Meus amigos, cubram-se com seus
mantos. Deixem que da noite cuido
eu. Deixem-me, deixem-me
porque eu posso me perder por aí.
E caso encontrem esta carta, já
é sinal de vida.

15.2.17


.


Meu amor,
eu não encontrei
o ouro do tempo.

25.2.16


Primata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *