Rubens Jardim: Cantares da Paixão (2008)

Rubens Jardim, 72 anos, jornalista e poeta. Publicou poemas em diversas antologias no Brasil e no exterior.  É autor de cinco livros de poemas: ULTIMATUM (1966), ESPELHO RISCADO (1978), CANTARES DA PAIXÃO (2008), FORA DA ESTANTE (2012) e ANTOLOGIA DE POEMAS INÉDITOS (2018). Organizou e publicou JORGE, 8O ANOS (1973) – uma espécie de iniciação à parte menos conhecida e divulgada da obra do poeta alagoano e que foi o pontapé inicial do ANO JORGE DE LIMA, em comemoração aos 80 anos do nascimento do poeta, evento que contou com o apoio de Carlos Drummond de Andrade, Menotti del Pichia, Cassiano Ricardo, Raduan Nassar e outras figuras importantes da literatura do Brasil. Integrou o movimento CATEQUESE POÉTICA, iniciado por Lindolf Bell em 1964, cujo lema era: o lugar do poeta é onde possa inquietar. O lugar do poema são todos os lugares.





Os poemas a seguir foram selecionados do livro Cantares da paixão (Editora Artepaubrasil, 2008). Ao final da publicação, há também um poema inédito.




AUTORRETRATO


Até que enfim
Não dei em nada
Dei em mim



DEDO EM RISTE


Este poema não diz nada
da mesma forma
que a história não diz tudo.
Língua cortada:
este poema não fala
–falha.
E insiste
–dedo em riste.


ARTIMANHA


A arte é
Manha
De ver

A arte é
Manha
De vir

A artimanha:
Viver


.

Na montanha ou no vale
No riacho ou na cachoeira
Uma mulher me espera

Ele já habitou minha vida
E hospedou minha sede
Nos beirais mais íngremes

Hoje ela está misturada
As roupas que perdi e
Aos poemas que rasguei

Ela tem algo de Mira-Celi
Pois nunca se eclipsa toda
E está sempre ao meu lado

Ela esteve nas lamentações
De fevereiro quando anjos
Desapareceram dos espelhos

Mas antes ela caminhava
De mãos dadas com a sombra
Irretocável de minha mãe


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *